Entre em contato por email
Siga instagram e facebook

Para acompanhar o meu trabalho e/ou agendar consulta, preencha o formulário ao lado

Nome *
Nome


Rio de Janeiro, RJ,
Brazil

21 96469 2449

Sou Psicólogo corporal, Acupunturista Somático e Facilitador de grupos. Nesse site você vai saber mais sobre meu trabalho, percurso profissional, as técnicas que utilizo em meus atendimentos e vários textos informativos dentro da área de saúde, bem estar e arte.

Blog

A Inevitável Mudança

Bruno Cuiabano

É preciso saber: as relações mudam o tempo todo. Muito provavelmente elas vão mudar de maneiras que você não espera. Tentar abafar essas mudanças com regras provavelmente não vai funcionar. Se há fraquezas em sua relação já existente, o tempo já é o minimo necessário para encontrá-las.

Disrupção é um fato na vida de todos. Trabalho, problemas econômicos, problemas familiares, ter filhos, mudar de cidade, adoecer – tudo isso é disruptivo!

Assim como quando escolhemos aceitar um novo trabalho ou ter filhos, aceitamos que essas escolhas vão mudar nossas vidas. Você aceita que mudanças na sua vida vão afetar seu relacionamento, você escolhe agir com integridade e honestidade para cuidar do seu parceiro/a com o melhor de suas habilidades e você confia que seu/sua parceiro/a vai fazer a mesma coisa por você.

É preciso examinar não somente as expectativas que temos de que nosso parceiro talvez nunca mude em alguns aspectos, mas também examinar as expectativas sobre como e quando ele vai mudar. As pessoas não mudam sempre da maneira ou no tempo que queremos, mas bons relacionamentos sempre nos transformam!

Ser resiliente e flexível é o segredo para manter seu relacionamento. É preciso cultivar um forte sentido de segurança aceitando que vamos todos cometer erros, construindo as relações consistentes o bastante para limpar os erros e produzir paz com as mudanças.

Flexibilidade promove a resiliência, ajuda a criar relacionamentos que podem se adaptar aos ventos sem se quebrarem. Tem um custo, claro. É preciso aceitar a mudança e a ideia de que há varias maneiras de ter nossas necessidades supridas, assim como deixar o desejo de se esconder de nossos medos ao controlar as estruturas de nosso relacionamento.

A experiência já está aí, não precisa procurar.

Bruno Cuiabano

Começa a procurar e já perderá o que procura. Quando procuramos já temos algo em vista. Isso nunca será alcançado porque o que vai encontrar sempre será diferente do que se imagina.

Fique apenas onde está, não vá à parte alguma. Não há mapa e não há ninguém realmente para lhe dizer onde a experiência está.

A realização não se dá através da renuncia e recusa, mas da aceitação e da receptividade, não através das regras, mas do regozijo.

Toda renúncia, ascetismo, meditação regrada e resoluta é secundária. Precisamos de recursos e técnicas para entrar em contato com certas percepções, mas nada disso é mais importante do que a busca honesta de presença, conexão e leveza.

IMG_20171204_114147500.jpg

Não seja a favor e nem contra a dúvida. Se der atenção a sua dúvida, ela se fortalece. Apenas a observe indo e vindo, passando.

Na dúvida encontramos sempre racionalizações que apoiam sua negatividade. Na crença temos uma atitude cega em relação ao positivo, encontramos sempre racionalizações que apoiam uma atitude a “favor”. A dúvida suprime a crença, a crença suprime a dúvida, mas são ambas do mesmo tipo, mesma qualidade.

O contato improvisação - Dança em direção à vida

Bruno Cuiabano

Uma dança única que surge do diálogo entre dois corpos ou mais, através de um vocabulário sensorial composto de toque, peso e contrapeso. 

Lida com elementos chaves que favorecem o movimento: inércia, desequilíbrios, quedas e sustentações, limites, espaços, superfícies, alavancas, pontos de apoio, lentidões e velocidades. 

É potencialmente uma ferramenta de autoconhecimento pois favorece o cuidado, a escuta e a observação das relações na atenção e aceitação do outro e de si mesmo. O contato improvisação proporciona movimentos mais livres e justos na vida através de um caminhar juntos, jogo de perguntas e respostas.

Um flanar que se faz dança numa presença movente. uma corpografia - a grafia do corpo - que através das suas diversas escritas coloca em questão como os mapas podem ser construídos.

            Quais são as brechas entre arte e vida, quais os limites da performance ? 

 O corpo em contato improvisação é errante. 

O contato-improvisação funciona como um jogo físico de perguntas e respostas instantâneas, constantes e simultâneas. No ato de jogar com o corpo trabalhamos no movimento seus vetores, suas intensidades e fluxos.

A prática é potencialmente uma ferramenta de investigação do corpo, sua flexibilidade e dilatação, suas transições e oposições, o uso da base, alavancas e pontos de apoio. Aliando-os para o e aprofundamento dos modos de presença corporal e atenção para amplia-los na arte e na vida.

A relação do corpo com a terra e o ar tende a ser vista como uma relação de oposição, uma relação dual. No entanto, se retroalimentam o tempo inteiro, emergindo da terra em direção ao céu, pois para que o corpo alcance o ar com fluidez e presença suficiente ele precisa se nutrir da terra constantemente.

            O corpo se deita à procura do chão para que vá ao céu. Nesse movimento ele precisa descobrir vetores e fluxos como atalhos que o fazem emergir, subir com o mínimo de esforço com amplitude e organicidade. Esse corpo que alcança maiores alturas precisa descobrir novas relações com o chão. A gravidade é constante e impõe barreiras, mas é também a qualidade que fortalece e que move. A beleza do corpo em movimento se dá através da relação intrínseca e eterna com a gravidade e como descobre modos de desafiar e compor com o que invariavelmente nos levará para o centro da terra.

            Novos desafios do movimento acontecem quando a gravidade é vencida pela ajuda de outro corpo o impulsiona para cima. Deixar romper pela força de outro corpo que tem vetores sempre variados e inconstantes. A entrega que se dá no encontro de ritmos e desejos, no comprometimento e no cuidado.

            O corpo que gera oposição entre suas partes ganha amplitude. Toda corda que se enrola em torno de si mesma fica mais forte e não acaba por não se romper tão facilmente, todo nó é também um ponto de convergência que pode servir como barreira e também como ponte entre possíveis vetores criando redes mais complexas. O corpo que busca essa característica de se enlaçar consegue ter maior alcance. Desde que esses nós possam ser feitos e desfeitos com naturalidade, sem dificuldades. Quando as superfícies se estriam e não voltam a característica lisa com facilidade acabam por se esclerosar.

O contato improvisação trabalha aspectos profundos do ser na medida em que amplia a relação de limites e possibilidades entre os corpos. Incertezas para agir na hora certa e esperar quando for preciso. Os movimentos surgem do inesperado.